sábado, 22 de dezembro de 2012

Boas festas.

Estou morto porque falta-me desejo;
Falta-me desejo porque penso possuí-lo;
Penso possuí-lo porque não tento dar
Tentando dar, você vê que não possui nada;
Vendo que não possui nada, você tenta dar de si mesmo;
Tentando dar de si mesmo, você vê que não é nada;
Vendo que você é nada, você deseja vir a ser;
Desejando vir a ser, você começa a viver.

René Daumal



domingo, 23 de setembro de 2012

O Jardim Amuralhado da Verdade

Trechos do livro "O Jardim Amuralhado da Verdade", de Hakim Sanai , edições Dervish.



O Caminho não consiste nem de palavras nem de atos;
somente a desolação pode deles advir,
nunca qualquer construção permanente.
Suavidade e vida são as palavras do homem
que trilha seu caminho em silêncio;
quando ele fala não é por ignorância,
e quando cala não é por preguiça.

Se conheces teu próprio valor,
por que necessitas te preocupar com
a aceitação ou rejeição dos outros?

Enquanto este mundo permanecer, o outro não pode ser;
enquanto existires, Deus não pode te pertencer.

Toda humanidade está adormecida,
vivendo em um mundo desolado:
o desejo de transcendê-lo é mero hábito e costume,
não religião -  apenas fúteis contos de fadas.

Ele é teu pastor, e preferes o lobo;
ele te convida a si,
no entanto permaneces sem alimento;
ele te dá a tua proteção,
no entanto estás profundamente adormecido;
Bem feito pra ti, tolo insensato e presunçoso!

Quebraste tua palavra,
ainda assim ele mantém sua palavra contigo:
ele é mais leal contigo
do que o és contigo mesmo.

Os mesquinhos vivem temendo por seu pão diário;
os  generosos nunca comem as sobras requentadas de ontem.

Escravo como és da fama e vergonha,
que é a eternidade para ti?

Nunca te detenhas nos caminho:
torna-te não-existente;
não-existente até mesmo para a noção de tornar-se não-existente.
E, quando tiveres abandonado tanto individualidade como entendimento,
este mundo se tornará aquele.

Nada neste mundo
pode te prejudicar tanto quanto a prosperidade;
nenhuma prisão neste mundo
te sujeita tanto como a prisão da existência.

A razão era a pena, o ego o papel;
a matéria foi moldada; os corpos receberam suas formas.
Ao amor ele disse: "Teme somente a mim".
À razão suas palavras foram: "Conhece-te a ti mesma".



 
 

domingo, 9 de setembro de 2012

domingo, 26 de agosto de 2012

É 8 ou 80


de "A Pequena Filocalia", ed Paulus. pag 96, autor Filoteu, o sinaíta ;

..."34. Tudo começa pela sugestão e continua pela ligação, pelo assentimento, pelo cativeiro, e acaba pela paixão, caracterizada pela continuidade do hábito. E eis conquistada a vitória da mentira. É assim que os Padres definem essa sucessão.

35. A sugestão, dizem-nos eles, é o puro pensamento ou a imagem de um objeto, nascida há pouco no coração e apresentada ao espírito. A ligação consiste em conversar apaixonadamente com o objeto manifestado.O assentimento é o pendor de uma alma complacente, pelo objeto visto. O cativeiro é a abdução involuntária do coração, a relação duradoura- e funesta para nosso estado excelente- com o objeto em questão. Os Padres nos dizem que a paixão é uma disposição inveterada na alma.

36. ... Quem resiste, no princípio, à sugestão ou se esforça para não ceder a todo movimento apaixonado que lhe diga respeito, suprime o mal no mesmo instante... "

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

segunda-feira, 7 de maio de 2012

domingo, 6 de maio de 2012

Por que nascemos se iremos todos morrer?


Outro dia um amigo publicou esse quadrinho no facebook, indagando o sentido de viver. Eu queria colocar o texto abaixo como comentário, mas o espaço lá é exíguo e nem todos entenderiam, ou pior, nem leriam.

O que penso sobre o porque de estarmos aqui é pelo aperfeiçoamento. Fomos tirados de algum lugar e inseridos nesses corpos para que aprendêssemos algo, nos aperfeiçoássemos, subíssemos um nível em nosso de desenvolvimento. Penso que estar ciente disso talvez ajude, talvez seja um degrauzinho que subimos para podermos melhorar.

O texto abaixo é do Masnavi, um dos livros mais importantes do sufismo, escrito por Jallaludin Rumi. Um link pra esse livro que encontrei no Scribd é: http://pt.scribd.com/doc/54159661/RUMI-Jalaluddin-Rumi-Masnavi

Vale muito a pena a leitura, caso tenha um busca interior.




MOISÉS PERGUNTA AO TODO-PODEROSO
"POR QUE FIZESTEOS HOMENS PARA DEPOIS DESTRUÍ-LOS ?"


Moisés disse: "Ó Senhor do Dia do ajuste de contas,
Tu fazes as formas; por que, então, as destróis?
Fazes formas encantadoras, tanto homens como mulheres;
Por que, então, Tu as devastas?"

Deus respondeu: "Sei que tua pergunta
Não procede de negação nem de curiosidade vã.
Senão te puniria e castigaria;
Sim, eu te censuraria por essa pergunta.
Mas procuras descobrir em minhas ações
O princípio diretor e o mistério eterno,
Para informar teu povo a esse respeito
E tornar 'madura' toda pessoa 'verde'.
Sim, ó mensageiro, tu me questionaste para que Eu possa revelar
Meus caminhos ao povo, embora tu os conheças.
Ó Moisés, vai e semeia a semente no solo
Para fazer justiça a essa pergunta".

Quando Moisés havia semeado e sua semente crescera,
Ele tomou uma foice e ceifou o trigo;
Então uma voz divina chegou aos seus ouvidos:
'Por que semeaste e nutriste o trigo,
E depois o cortaste quando estava maduro?"

Moisés respondeu: "Senhor, eu o cortei e abati
Porque aqui tenho grão e palha
O grão está fora de lugar no palheiro,
E a palha é inútil no celeiro.
É errado misturar esses dois,
E preciso peneirá-los para separar um do outro".

Deus disse: "De quem aprendeste esse conhecimento
Pelo qual construíste uma eira?"

Moisés disse: "Ó Senhor, deste-me o discernimento".

Deus disse: "Então não tenho discernimento eu também?
Entre minhas criaturas há espíritos puros,
E também espíritos escuros e impuros.
As ostras não são todas do mesmo valor;
Algumas contêm pérolas, outras pedras negras.
É preciso discernir as más das boas,
Tanto quanto separar o grão da palha.
A gente deste mundo existe para manifestar
E revelar o 'tesouro escondido'.
Lê: 'Eu era um tesouro escondido e queria ser conhecido';
Não escondas o tesouro escondido, mas revela-o.
Teu verdadeiro tesouro está escondido debaixo de outro falso,
Assim como a manteiga está oculta na substância do leite.
O falso é esse teu corpo transitório,
O verdadeiro, tua alma divina.
Muito tempo esse leite fica exposto à vista,
E a manteiga da alma está oculta e não é percebida.
Bate teu leite assiduamente misturando-o com o conhecimento,
Para que o que está oculto nele possa ser revelado;
Porque este mortal é o guia para a imortalidade,
Como os gritos dos ébrios indicam o escanção".

segunda-feira, 30 de abril de 2012

sexta-feira, 30 de março de 2012

How to meditate in a minute



Esse vídeo é bem interessante.
Pra quem é agitado e acha não tem um minutinho pra relaxar e meditar, pode tentar fazer o exercício que tem nele. É prático, fácil e não dói.

Aproveitem!

sábado, 17 de março de 2012

10 conselhos para quem deseja arrumar alguém.

Vi esse vídeo numa postagem de uma amiga no facebook, achei muito interessante, sensato, bem humorado e resolvi compartilhá-los com vocês. Eu ainda não conhecia esse padre.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Zen

Um mestre pergunta ao aluno:



Onde você está ?

Aqui



Que horas são?

Agora



Quem é vc?

Este instante



Até amanhã.

domingo, 11 de março de 2012

Oficina Introdutória dos Movimentos de Gurdjieff

Haverá no dia 24 de Março próximo, das 8h30 ao meio dia, no Instituto Gurdjieff - São Paulo, uma oficina introdutória dos movimentos do sr Gurdjieff. Caso tenha interesse inscreva-se no email grupo.sp@gurdjieff.org.br





sábado, 10 de março de 2012

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Tom Zé


Semanas atrás ouvi no programa Olhar Brasileiro, na USP FM, um programa sobre o Tom Zé. Gosto muito dele, homem simples, prático, inteligente e perspicaz. Escreve muito sobre a cidade de Sum Páulo, suas curiosidades (rivalidade do Edificio Itália e o Hilton Hotel, as meninas Augusta, Consolação e Angélica, entre outras), suas ruas, seu povo . Quem é daqui vai se identificar muito com várias passagens nas músicas dele, quem não é vai conhecer um pouco mais daqui.

Tom Zé nasceu aos 11 dias do mês de outubro de 1936, em Irará, na Bahia. Da Bahia veio para São Paulo. Integrante do Movimento Tropicalista, juntamente com Caetano Veloso, Gilberto Gil e outros, tornou-se conhecido no Brasil inteiro. Contudo, entre 1973 e 1990, todo o talento e toda genialidade de Tom Zé ficaram esquecidos pela mídia brasileira. A grande reviravolta na vida do artista se deu quando, em 1990, foi convidado pelo líder do GrupoTalking Heads, o roqueiro David Byrne.

O programa teve duas edições, e cada edição tem três blocos. Os arquivos abaixo abrem em Windows Media Player, mas lá no site tem versões pra RealPlayer também. Aliás, ouça os outros programas do Olhar Brasileiro são muito bons.


Tom Zé na USP FM, programa de 15 de janeiro de 2012. - Parte Um

Tom Zé na USP FM, programa de 15 de janeiro de 2012. - Parte Dois

Tom Zé na USP FM, programa de 15 de janeiro de 2012. - Parte Três

Tom Zé na USP FM, programa de 22 de janeiro de 2012. - Parte Um

Tom Zé na USP FM, programa de 22 de janeiro de 2012. - Parte Dois

Tom Zé na USP FM, programa de 22 de janeiro de 2012. - Parte Três

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Validação



Gostei muito desse vídeo e hoje divido-o com vocês.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Poesia de Rumi

Todo dia eu penso, então a noite eu digo:
De onde terei vindo e o que se espera de mim?
Não tenho idéia.
Minha alma vem de algum outro lugar, estou certo disso,
e espero terminar lá.
Esta embriagues começou em alguma outra taverna.
Quando voltar àquele lugar,
Estarei completamente sóbrio. Enquanto isso,
Sou como um pássaro de outro continente, sentado nesta gaiola.
O dia está chegando quando eu levanto vôo,
mas quem é esse em meu ouvido, que ouve minha voz?
Quem diz palavras com minha boca?
Quem olha com meus olhos? O que é a alma?
Não posso parar de perguntar.
Se pudesse experimentar uma gota de uma resposta,
Eu poderia romper esta prisão para bêbados.
Eu não vim para cá espontaneamente, e não posso sair desta forma.
Quem quer que tenha me trazido aqui terá que levar-me para casa.
Esta poesia... Eu nunca sei o que irei dizer.
Eu não a planejo.

Quando eu estou de fora, dizendo-a
Eu fico muito quieto e raramente falo algo.

Nós temos um enorme barril de vinho, mas não temos copos.
Isso está bem para nós. Toda a manhã
nós bebemos e a noite, bebemos novamente.
Eles dizem que não há futuro para nós. Eles estão certos,
O que está muito bem para nós.

Existe uma comunidade do espírito.
Junte-se a ela e sinta a delícia
de caminhar numa rua barulhenta
sendo o barulho.
Beba toda a sua paixão,
e seja um desgraçado.
Feche os dois olhos
para ver com um outro olho.
Abra suas mãos,
se você deseja ser agarrado.
Sente-se neste círculo.
Pare de agir como um lobo, e sinta
o amor do cordeiro preenchendo-o
A noite, seu amado vagueia.
Não se deixe consolar.
Feche sua boca à comida.
Experimente a boca do amado na sua.
Você geme, "ela me deixou... ele me deixou."

Rumi.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Propagandas

Case 1

Estava ouvindo na rádio Bandeirantes um quadro do publicitário Luis Grottera, chamado Marketear, sobre uma campanha publicitária da Coca-Cola para o mercado português. Devido ao baixo-astral que está sobre a economia portuguesa e sua sociedade em geral, eles resolveram fazer uma peça pra levantar a moral da portuguesada. Antes de um jogo Sporting x Benfica (grande clássico do futebol luso), eles deixam uma carteira com quinhentos euros, um ingresso para a partida e a carteirinha de sócio do Sporting, dentro de uma loja do Benfica. A questão: Vale a pena ser honesto com o torcedor adversário? Depois do resultado eles inserem o vídeo com 95% das pessoas devolvendo a carteira no telão do estádio durante a partida. Comoção geral.
Veja o vídeo:



Case 2

Todo mundo adora vídeos com bebês guti-guti e gatinhos fofinhos. Sabendo disso o Banco Itaú fez um vídeo com um bebê que se diverte e ri à beça quando o papai rasga pedaços de papel na frente dele. Eu sei que você já viu. Mas o que não sei se você viu é o filme original.Preste atenção naquela almofada no outro sofá:



O que o Itaú fez, foi mudar a cor do macacãozinho e dar um brilho na imagem, mas não tiraram a almofadinha espertinha lá de trás. Esse é o vídeo do banco 341:



As críticas

A propaganda da Coca-Cola pra alegrar os portugueses fudidinhos é até que boa, pena que sabemos que é propaganda... Se você não tiver olhar crítico vai pensar que o mundo é bonitinho e teu adversário devolveria sua carteira. Quem disse que foram 95% que devolveram a carteira, quem disse que não são todos atores? Não acho ético isso de manipular a emoção.

Tá dando uma polêmica essa almofada no fundo com estampa da maconha, "use papel só pro que realmente importa", seria pra fazer um beck? Aliás, quem sai ganhando com o fim do envio de extrato por papel é o Itaú, que deixa de ter um monte de despesas (papel, impressão, correios, funcionários) e usa um discurso ecologicamente correto. Manipulação da emoção novamente.

Está cada vez mais perigoso ligar a televisão, ouvir o rádio, abrir uma revista ou jornal, ou pasmem... usar a internet e ler blogs.

I'm watching you!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Continuando a filosofar

Ontem havia dito que li os evangelhos, o ato dos apóstolos e o Mundo de Sofia entre outros livros recentemente. Foi interessante ver a viagem de Paulo a Atenas retratada nos dois livros. O contexto é sempre importante, o momento em que as mensagens são passadas, e abrindo a visão, ampliando o contexto e vendo o curso da história, do desenvolvimento da filosofia, da busca de respostas, vejo que hoje estamos ainda nos revolvendo, nos debulhando atrás das mesmas respostas.

O importante é a pergunta, não a resposta. A pergunta vem de dentro, de algo que quer estar e ser. A resposta é mental, mecânica, só da cabeça e para a cabeça. Respostas são importantes em vários e vários aspectos, mas em perguntas cruciais de existência, desenvolvimento e autoconhecimento não são tão necessárias.


Depois de tanto ler, o que concluo é que sempre estamos buscando. E cada um tem que fazer sua filosofia, descobrir as suas leis, o seu entendimento de mundo, buscar a seu modo, esforçar-se conforme seu entendimento. Não existe uma fórmula correta, um caminho certo que sirva a todos. Não adianta alguém se dizer seguidor desse ou daquele filósofo, desta ou daquela religião, cada um tem que fazer seu caminho, buscar as suas respostas e nem sempre um filósofo, um profeta, uma religião, um credo político te diz tudo o que te é necessário. Você terá de beber em várias fontes.

Eu me acho muito cabeçudo, muito mental para várias coisas. Sabe aquela frase: "Quem pensa muito não casa?" Pois é, exemplo vivo aqui.


«Se não voltardes a ser como as criancinhas, não podereis entrar no Reino do Céu» Mateus 18,3

«Quem não receber o Reino de Deus como um pequenino, não entrará nele» Marcos 10,15

Essa simplicidade é o que me toca no momento. Voltar a mim e buscar isso. Onde estou?

domingo, 29 de janeiro de 2012

Filosofando

Gosto de ler, tenho lido muito ultimamente. No final de dezembro li "O Macaco Peregrino", de Wu Ch'êng-ên, no início do ano li "A alquimia da Felicidade" de Al-Ghazzalli. Depois li os quatro evagelhos e o Ato dos Apóstolos, e semana passada terminei de ler "O Mundo de Sofia" de Jostein Gaarder.

Depois de um pouco de budismo, sufismo, cristianismo e filosofia, relaxei e descansei essa semana. Fiquei com algo bem interessante do Mundo de Sofia, algo como uma condensação das idéias, uma organização do pensamento. Isso ajuda nas formações de pensamentos, nas formulações de perguntas.

O que realmente estou fazendo aqui?

Ah, sim, ia me esquecendo... semana passada fui ao teatro assistir "O Libertino", a peça fala sobre os desdobramentos de situações hipotéticas que Diderot teve para escrever o verbete moral em sua Enciclopédia. Iluminismo. Peça fascinante, texto muito delicioso de se apreciar. Se tiver oportunidade lhe afirmo que será um dinheiro bem gasto.




Eu já havia perdido o pique de escrever nesse blog, hoje recebi um email de uma moça que disse se interessar pelas coisas que posto aqui. Fiquei lisonjeado. Espero voltar a escrever sobre mais coisas interessantes.