domingo, 29 de janeiro de 2012

Filosofando

Gosto de ler, tenho lido muito ultimamente. No final de dezembro li "O Macaco Peregrino", de Wu Ch'êng-ên, no início do ano li "A alquimia da Felicidade" de Al-Ghazzalli. Depois li os quatro evagelhos e o Ato dos Apóstolos, e semana passada terminei de ler "O Mundo de Sofia" de Jostein Gaarder.

Depois de um pouco de budismo, sufismo, cristianismo e filosofia, relaxei e descansei essa semana. Fiquei com algo bem interessante do Mundo de Sofia, algo como uma condensação das idéias, uma organização do pensamento. Isso ajuda nas formações de pensamentos, nas formulações de perguntas.

O que realmente estou fazendo aqui?

Ah, sim, ia me esquecendo... semana passada fui ao teatro assistir "O Libertino", a peça fala sobre os desdobramentos de situações hipotéticas que Diderot teve para escrever o verbete moral em sua Enciclopédia. Iluminismo. Peça fascinante, texto muito delicioso de se apreciar. Se tiver oportunidade lhe afirmo que será um dinheiro bem gasto.




Eu já havia perdido o pique de escrever nesse blog, hoje recebi um email de uma moça que disse se interessar pelas coisas que posto aqui. Fiquei lisonjeado. Espero voltar a escrever sobre mais coisas interessantes.

Um comentário:

S. disse...

"Vemos o mundo à nossa volta, cheiramos, saboreamos, tateamos e ouvimos. E
ninguém o faz de forma mais intensiva do que as crianças pequenas.
Deste modo, surgem idéias simples. Mas a consciência não recebe estas
impressões exteriores passivamente. Na consciência também sucede alguma coisa. As
idéias simples são trabalhadas por meio de reflexão e meditação, crença e dúvida." (p. 174)
Obrigada,