quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Experiências capilares

Feliz ano novo, meu caro leitor. Tenha muita sagacidade pra perceber o que está acontecendo ao mundo (coisas ao seu lado, literalmente), muita paz, saúde e amor.

No ano passado resolvi fazer umas experiências diferentes de corte de cabelo.

Normalmente sempre peço pra cortar curto, bem baixinho. Meu cabelo cresce rápido e é volumoso, então rapidamente pareço um bicho feio cabeludão. Se eu tivesse cabelo liso, deixaria crescer pra experimentar, ia ficar meio viado, mas seria uma experiência. Mas não é liso.

Aliás, uma das manias que tenho é anotar o dia que corto o cabelo, eu tenho anotado desde 2004 todos os dias que cortei (tinha de um período anterior, mas perdi o papel), sempre corto na lua nova.

No início de fevereiro de 2008, ficou assim:


Esse é o corte padrão, ou seja, quando eu peço pra cortar curto.

Depois em abril cortei novamente bem curto. Em maio, dia 17 cortei máquina 3, ficou bem curto. Resolvi ousar e ir diminuindo a altura do corte.





Esse corte foi com máquina 2 no dia primeiro de agosto. Esse foi o mais curto que eu já tinha cortado até então.




Então em setembro, dia 29, cortei máquina 1, foi quando comecei a ver o brilho do meu couro cabeludo, na foto seguinte:





Semana passada foi o dia que rapei pela primeira vez, dia 27, máquina ZERO, pra ter uma noção de como estava antes:


E depois da tosa:

Tive uma infância bem rica, aproveitei bastante e agora dá pra ver todas as três cicatrizes na cabeça, brincadeiras, tombos e cabeçadas em lugares indevidos.

Ah, claro, tem os comentários também:


- Ei, passou na faculdade?

- Que foi isso? Piolho?

- Grudou chiclete no cabelo?

- Entrou pro PCC?

- Já te soltaram da Febem?

Eu dou risada e brinco também com os comentários, além de estar com a "cabeça fresca" estou curtindo muito esse visual. Creio que o próximo corte só será em março, vou deixar máquina 3, foi o que mais me agradou.




Um comentário:

Lua disse...

é bom que economiza xampu!!!!
=P