sábado, 20 de dezembro de 2008

N a t a l

Hoje é sábado e o natal será na quinta-feira.

Ultimamente tenho passado a noite de natal com a família da minha namorada e o dia com a minha família.

Quando eu era pequeno (sim, um dia já fui pequeno) eu amava isso, esse tal "espírito de natal", nem tanto pelos presentes, mas pela família estar toda junta, meus primos, tios, todos juntos, comendo, rindo, brincando e em algumas vezes dormindo todos amontoados.

Hoje em dia a gente (na verdade, eu) compra um presente e quer fazer uma embalagem bonita, deixar bem bacaninha pra dar aquele impacto visual legal. Quando se é criança a primeira coisa que se quer é destruir, rasgar toda a embalagem pra ver o que se ganhou. Eu adorava isso, rasgar embalagens, tão gostoso quanto o presente em si. Hoje em dia, quando recebo um presente estou tão besta que tiro cada durex com cuidado pra não arrancar pedacinhos do papel da embalagem.

Gosto mais de dar presentes do que de ganhá-los. É bom ver o rosto e a expectativa da pessoa que está ganhando o presente, não é algo que conseguimos fazer sempre, tirar uma expressão diferente do rosto do presenteado.

Mas esse natal passarei sozinho em casa com meu pai. Minha mãe foi passar o final de ano com meu irmão na Espanha, e minha irmã ficou no Pará. A namorada vai passar no interior com a família dela. Eu trabalho na quarta e na sexta, então não dá pra sair. Vai ser um natal diferente, já estou me sentindo esquisito, melancólico, deprê. Mesmo sabendo que o motivo do natal não é essa farra desembestada de consumo, creio que eu ainda fique apegado a idéia de quando eu rasgava os papéis de presente. Por outro lado será um ótimo momento de reflexão, pensar no que realmente é esse renascer, o que em mim renasce.

No início dos anos 2000, não sei que ano exatamente, uns jovens judeus fizeram uma festa, uma balada na noite de natal, afinal eles não comemoram, no ano seguinte a festa bombou e apareceu um montão de gente e ultimamente a festa está cada vez maior, não só de judeus mas de "solitários", gente que não quer passar a noite de natal sozinho. Estranho isso, né? Li em algum lugar que essa é a época do ano que mais acontecem suicídios. A solidão acaba com o sujeito.

Um comentário:

Lua disse...

Deveria ser proibido que quaisquer tipo de relacionamentos fossem rompidos entre 10 de Dezembro e 02 de Janeiro, vc não acha?

=***