quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Moda

Mais uma vez Gustavo, vestia sua camiseta azul da seleção italiana para ir jogar com os amigos no parque, queria ser como o zagueiro Cannavaro.

Sheila, insegura, triste, magra, alta, somente gostava de usar decotes provocantes e mostrar seus seios grandes. Seu prazer estava em sentir o poder que provocava nos homens.

Com uma camisa de gosto duvidoso, o pedreiro Heitor estava feliz, exibindo seu relógio exageradamente dourado comprado a R$ 150,00 depois de tanto tempo juntando o dinheiro.


No dia em que completava 45 anos de vida, o bancário Alencar, sentado ao lado de várias flores vermelhas e amarelas, com seu terno comprado na Colombo, chorava lendo um livro que ganhara de seu filho.

Naquela tarde Stefano Gabbana após desenhar outra roupa que seria sucesso pela eternidade da próxima estação, se masturbava pensando em Fabio Cannavaro.

Nenhum comentário: