quinta-feira, 11 de setembro de 2008

fragmentos de uma quarta-feira a tarde...

Cena 1:
Ponto de ônibus

Chega um homem aparentando 35 anos, mulato, camiseta regata da Gaviões, tatuagem de Nossa Senhora no ombro direito, mesmo braço que carrega o filho, camiseta Pókemon e Homem Aranha de plástico na mão escalando pela orelha e careca do pai. A mãe ao lado, com uniforme da empresa, loira, menos de 30 anos, bonita, séria, ia pegar o ônibus e os dois a estavam acompanhando.
Ele:
- Não acredito, eu saio da cadeia e vejo minha tia, naquela idade, em casa, viciadona, cheirando direto.
Ela:
- Você não viu seu tio, tá nóia, nóia.




Cena 2:
Dentro do ônibus

Duas garotas, uniforme vermelho da Claro, provavelmente promotoras de vendas, penso.

Garota 1:
- Você viu o cara novo que entrou esse semestre?
Garota 2:
- Tudo de bom, hein? Que bunda é aquela?
Garota 1:
- Eu dava pra ele de boa.
Garota 2:
- Sabia que a Michele já pagou boquete pra ele no estacionamento?
Garota 1:
- Que vadia!

Cena 3:
Praça de alimentação - Shopping Paulista

Dois rapazes adolescentes, de bonés, calça moleton e camiseta, um Cavalera outro Rip Curl.

Garoto Cavalera, mais sério:
- Pára de chorar, a gente vai continuar se vendo.

Garoto Rip Curl, triste, lágrima nos olhos:
- Mas eu te amo.

Cavalera:
- Porra, você sabe que é só pegação, eu curto é mulher.

Rip Curl:
- Não acredito, rolou tanta coisa.

------------------------------------------------------------------

Fiquei com dúvida quanto ao título dessa postagem, não sabia se colocava: Além da Imaginação ou Pescoçando a conversa alheia.

Nenhum comentário: