segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Novas placas de rua

Finalmente mudaram as placas de rua de São Paulo e as novas já chegaram na esquina. Dá pra ler de longe agora.

As novas placas que identificam as ruas de São Paulo, têm fundo azul com inscrição em branco e uma faixa inferior colorida, identificando a região da cidade – as cores seguem o padrão usado pela São Paulo Transportes na identificação dos ônibus, sendo oito diferentes, uma para cada região.

Para o centro expandido, área do rodízio de veículos, as placas terão a tarja na cor cinza (foto). Todas têm inscrição em uma nova fonte tipográfica, chamada “ClearView” (em inglês, visão clara ou limpa), e são revestidas por película reflexiva, que auxiliam na visualização.

Foram eliminadas as placas com anúncios – uma adaptação ao projeto Cidade Limpa (Kassab filhodaputa, viado). As placas trazem agora, além do nome inscrito na forma reduzida (apelido da via) com letras grandes, a identificação completa da rua, em letras menores, o CEP , a numeração inicial e final dos imóveis de cada quadra e a distância em quilômetros de cada localidade em relação ao marco zero, na praça da Sé.

As ruas que ficam a menos de um quilômetro do centro não terão numeração e, a cada trecho de um quilômetro, a placa receberá numeração crescente, a partir de 1, como referencial de distância.

Antes era assim:



Agora ficou assim:





Dá pra fazer uma placa personalizada também...


Clique aqui e faça sua placa personalizada.

Um comentário:

Anônimo disse...

Carta aos senhores prefeitos

Gostaria de entender o porquê da grande dificuldade ou pouco interesse do Poder Público Municipal na identificação de algumas (às vezes muitas)ruas e logradouros públicos de muitos bairros da periferia das cidades brasileiras. A falta de placas denominativas de muitas ruas de bairros da periferia das cidades, gera vários tipos de prejuízos aos seus munícipes, particularmente, nas situações de emergência quando das chamadas de ambulância, polícia, corpo de bombeiros, táxi ou dificuldades para os carteiros, entregadores de encomendas de uma maneira geral e para visitantes da cidade. A falta de placas denominativas nas ruas, muitas vezes, provoca atrasos na chegada das pessoas a seus destinos; conseqüentemente, elas sofrem também perdas financeiras. Quando uma pessoa, na madrugada, procura uma rua, onde não existe placa denominativa e não encontra ninguém para pedir informação, isso acaba virando um martírio.
O município que valorizar a fixação de placas indicando a direção de seus bairros, distritos, entradas da cidade, saídas para rodovias, indicação dos principais pontos e instituições de prestação de serviços públicos e com placas denominativas afixada nas esquinas das suas ruas estará favorecendo a todos: moradores e visitantes.



Monsueto de Castro
monsuetodecastro@uol.com.br