quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Comedores de Painço Verde - O Canário da Terra


O canário da terra (Sicalis flaveola brasiliense), diferentemente do canário, é originário da América do Sul. É encontrado na Colômbia, Equador, Venezuela, Peru, Brasil e Argentina. No Brasil, podemos o encontrar no Maranhão, Piauí, Ceará, Pernambuco, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Minas Gerais.

Os filhotes são da cor esverdeada, independente do sexo. Quando adultos, os machos têm cor predominante amarela, principalmente na cabeça, e as fêmeas tomam um tom pardo ou amarelo misto com estrias escuras. Os machos podem brigar entre si por fêmeas – que normalmente atiçam as brigas – até à fuga de um dos canários. Tanto os machos quanto as fêmeas cantam, sendo que as últimas alcançam menor diapasão. A alimentação é tipicamente constituída de sementes: alpiste, painço amarelo, níger, painço verde, painço vermelho e painço preto, aveia, arroz integral quebrado, trigo integral quebrado, sêmola de milho , fubá grosso; e vegetais folhosos. Alcançam um tamanho de 13,5cm

Um canário da terra, desde que bem tratado, pode viver em cativeiro por cerca de 12 anos ou um pouco mais. Na natureza eles têm vida mais curta, em torno de 5 a 6 anos, em função de maior desgaste de energia na procura, obtenção e disputa por alimento, ataque de predadores, competição para acasalamento, brigas entre indivíduos da mesma espécie e/ou com aves de outros gêneros, doenças sem tratamento, inclemência das condições atmosféricas, caça, intoxicações por agrotóxicos, alimentação deficiente e outros.

O canário-da-terra faz ninho, na natureza, em cavidades, chegando a utilizar frequentemente, ninhos abandonados de joão-de-barro, assim como crânios de gado dispostos para tal em estacas. São muito agressivos na defesa do ninho, chegando a atacar aves maiores que dele aproximem-se. Em cativeiro, muitas vezes reproduzem-se em gaiolas de 70x40x30 cm, com uma caixa para ninho com 15 cm de lado e que tenha um furo para entrada. Normalmente, podem ser utilizados sacos de estopa cortados e desfiados para que a fêmea confeccione o ninho.

Por ser um pássaro nativo do Brasil, é necessária uma licença do IBAMA para a criação em cativeiro.


Quer ouvir um pouquinho do canto dele ?

Um comentário:

Anônimo disse...

poxa cara gostei valeu a pena
continue colocando mas informacoes sobre canario