domingo, 14 de outubro de 2007

Comedores de Painço Verde - O Curió


Afinal, quem come painço verde? Aves.

Quais? Vários da fauna nacional, começarei a mostrar alguns pra vocês, hoje: O Curió.



O nome do Curió significa na linguagem indígena "Amigo do homem". O Curió também é conhecido em algumas regiões como Avinhado.
Cores e variedades: Quando filhote o curió é marrom, quando adulto ele fica com as penas do peito e da barriga na cor de vinho, e as penas das asas, do rabo, da costa, da cabeça e do pescoço, na cor preta, tendo nas asas uma pequena faixa branca medindo aproximadamente meio centímentro de comprimento, por 2 milímetros de largura.
Tempo de vida: Na natureza pode viver de 8 a 10 anos, em cativeiro pode chegar a viver de 20 a 30 anos.
Canto: Já foram encontrados mais de 128 cantos diferentes no Brasil, os mais populares e conhecidos pelos passarinheiros são o canto Praia Grande, o canto Paracambi, o canto Uberaba, o canto Vi te teu, e o canto Mateiro “que é o canto natural do pássaro”. Esses 5 tipos de canto são os mais conhecidos. O canto do Curió é comparado ao som do violino. O curió é um excelente cantor, além de ser um imitador nato, por isso, não se deve criá-lo com outras espécies de pássaros, pois certamente ele aprenderá o canto delas, perdendo assim a pureza de suas notas musicais características. O melhor tempo para o curió aprender a cantar é quando filhote, de 40 a 90 dias, podem começar a churriar e querer dar suas primeiras cantadas.

Em 1766, o curió recebeu o nome científico por LINAEUS DE ORYZOBORUS ANGOLENSIS equivocadamente, pois foi assimilado a um pássaro de Angola com características bem parecidas.
Há mais de 2 séculos o curió vem carregando o seu nome científico diferente do real pois em 1944 o ornitólogo Olivério Pinto, o classificou como sendo um pássaro brasileiro de origem do Estado da Bahia.

Pouca gente sabe, mas um curió, pequeno pássaro que pesa cerca de 20 gramas, chega a valer milhares de dólares. Treinado, o bichinho pode se tornar um cantor cobiçado, capaz de arrastar uma legião de admiradores e gerar lucros para os criadores. Concursos de canto multiplicam-se por todo o país e, em Santa Catarina, foi criado o primeiro curiódromo brasileiro. Os pássaros mais famosos chegam até a gravar CDs. Um fã declarado do curió é o tricampeão mundial de futebol Roberto Rivellino, que em 2004 pagou US$ 40 mil por um outro campeão, Cyborg, pássaro que, em nove anos de vida, já conquistou o título brasileiro de canto por sete vezes.

Rivellino desconversa e não confirma a quantia paga pelo passarinho, revelada pelo colunista Anselmo Góis, de “O Globo”. Afinal, não é pouco dinheiro por um animal tão leve - R$ 5.800,00 por cada grama, cerca de 150 vezes mais do que o valor atual do grama do ouro. Mas o valor faz sentido. Não é incomum um curió valer mais que automóvel de luxo. “Já vi gente trocar carro novo por passarinho”, conta Raimundo Pereira, o Biloca, um aposentado de 74 anos da mineira Itajubá, que, há mais de sete décadas, se dedica à paixão de colecionar pássaros.

"O Cyborg tem um canto maravilhoso e é o melhor curió que eu já vi em minha vida”, elogia o ornitólogo Aloísio Pacini Tostes, um dos mais renomados especialistas em pássaros no Brasil. “É precioso, como um diamante de um quilo”, exagera. Tostes, presidente da Confederação Brasileira dos Criadores de Pássaros Nativos, explica que, entre tantos curiós existentes no País, o pássaro mais valorizado é aquele que se diferencia pela qualidade do canto e pela capacidade de repetir diversas notas por mais tempo, “em uma demonstração de fibra e valentia”. Tantas virtudes são conseguidas com muitas horas de treinamento, embora o código genético do pássaro também seja relevante para definir um campeão.

Quer ver o Cyborg? Ei-lo:

http://videolog.uol.com.br/video?184309

Fonte: da Saudade.
http://www.clubedocriador.com/exibe_passaros_print.php?&idPassaro=00006
http://www.bicudario.com.br/noticia041.htm

------------------------------------------------------------------------------------------------
Piada do dia


No início, Eva não queria comer a maçã.
— Come - disse a serpente - e você vai ficar como os anjos!
— Não - respondeu Eva.
— Você vai ter o conhecimento do Bem e do Mal - insistiu a víbora.
Não!
— Você será imortal.
— Não!
— Você será como Deus!
— Não, e não! Já disse que não quero.

A serpente já estava desesperada e não sabia o que fazer para que a Eva comesse a maçã. Até que teve uma idéia. Ofereceu-lhe novamente a fruta e disse:
Emagrece!

Nenhum comentário: