sábado, 22 de março de 2014

A luta dos cegos

 Certa manhã, quando dirigia-se ao mercado, Nasrudin viu alguns cegos e,
fazendo tilintar as moedas em sua bolsa, disse em voz alta:

- Amigos, amigos, peguem estas moedas. Tu, toma esta, tu, esta, e vocês
repartam o resto - e enquanto fazia isso, fazia tilintar as moedas em sua
bolsa.

É evidente e seria até demais esclarecer, que não repartiu um só tostão.
Produzida a cena, afastou-se para observar a seguinte situação: Os cegos
começaram a precipitar-se uns sobre os outros, exclamando e gritando: " deu
tudo para ti". Ou então:" Vocês ficaram com tudo ao invés de repartir". Ou:
" Eu nada recebi", " mentes", " dá-me a minha parte", etc. etc.
Isso transformou-se em empurrões, socos, chutes, insultos, xingamentos,
terminando em uma grande batalha indescritível, dada a cegueira total
reinante.
Nasrudin, que seguia de perto as peripécias da batalha, murmurou:

- Isto é o que poderia chamar-se de uma " uma luta de cegos por motivo
inexistente".

quarta-feira, 19 de março de 2014

Primavera nos dentes

Quem tem consciência pra se ter coragem
Quem tem a força de saber que existe
E no centro da própria engrenagem
Inventa a contra-mola que resiste

Quem não vacila mesmo derrotado
Quem já perdido nunca desespera
E envolto em tempestade, decepado
Entre os dentes segura a primavera.

João Ricardo - João Apolinário (Secos & Molhados)

quinta-feira, 13 de março de 2014

A arte de ouvir

O vídeo abaixo é de Jonh Cage.

Podemos usá-lo para fazer um exercício de audição. 

Tomara que você perceba o falatório incessante de sua mente, é difícil manter a atenção e apenas ouvir. Poderá perceber também ansiedade, desconforto, impaciência, enfim.

Experimente.