sábado, 29 de dezembro de 2007

2008


Que você realize seus sonhos.

Alcance seus objetivos.

Vença suas metas.

Viva melhor.

Durma e sonhe tranqüilamente.

Tenha saúde.

Transe com bastante qualidade.

Dance, corra, pule, brinque, divirta-se, dê algum tempo a si mesmo.





Preste atenção às coisas que fala.

Se acredita em simpatias e pretende usar alguma cor especial na virada de ano, então lembre-se do motoqueiro que te assustará no trânsito, lembre-se do outro motorista que vai te dar uma fechada, das pessoas que te verão e não te cumprimentarão, nas cenas de violência que presenciará... e quando essas coisas estiverem acontecendo, ao invés de xingar, explodir de raiva, lembre-se que você estava de branco no reveillon e desejou paz. Quando receber seu salário, quando for pagar uma conta, ao invés de maldizer suas finanças, lembre-se que estava de verde. Quando você ignorar um olhar pidão...lembre-se estavas tu de vermelho. Idem para outras cores e situações. Não é a cor que vai fazer você se transmutar, será sua atitude perante as situações. Se você quiser mudar o mundo, comece mudando por si mesmo.

Por favor, seja mais paciente, ouvinte, leia mais, divida informação, ajude, aja com cordialidade, respeite as outras pessoas, o mundo NÃO foi feito para você. Enfim, aja com os outros como você gostaria que agissem com você.

Tenha um 2008 muito bom.

domingo, 23 de dezembro de 2007

Querido leitor, tenha um bom Natal.

O Filho do Homem
Vinicius de Moraes

O mundo parou
A estrela morreu
No fundo da treva
O infante nasceu.

Nasceu num estábulo
Pequeno e singelo
Com boi e charrua
Com foice e martelo.

Ao lado do infante
O homem e a mulher
Uma tal Maria
Um José qualquer.

A noite o fez negro
Fogo o avermelhou
A aurora nascente
Todo o amarelou.

O dia o fez branco
Branco como a luz
À falta de um nome
Chamou-se Jesus.

Jesus pequenino
Filho natural
Ergue-te, menino
É triste o Natal.

Natal de 1947

Outros belos textos, poemas de Natal veja em Releituras

sábado, 22 de dezembro de 2007

Alguns quadrinhos do André Dahmer, veja mais em www.malvados.com.br



sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Amizades.



A lembrança é e será doce.

Com certeza.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

O dia de São Nunca ou o cúmulo do absurdo.

Quando você vende coisas que estragam tem que ficar verificando a data de validade de tudo, antes que um chato te encha o saco porque tal produto está vencido, ou pior dos piores, chega um filadaputa de um fiscal que vai te acharcar até o fim da vida se ele pegar um produto vencido.

Pois bem, estava vendo a validade de algumas mercadorias quando... Fiquei olhando, olhando e não acreditei... que merda! E bem do lado do logotipo do Controle de Qualidade dos caras.

sábado, 15 de dezembro de 2007

Ecoando André Laurentino.

Não conhecia esse sujeito ainda...mas ontem comprei O Estado de S. Paulo e no Guia tinha esse texto dele. E também tinha o link do blog dele, onde tem muitos outros textos interessantes... Fui lá e Copy & Paste.

Eis aqui o texto que agora divido com vocês.


Não ria

Não se deve rir dos mais fracos. Também não se deve rir dos mais fortes (dói muito depois). Não se deve rir dos sofridos. Dos doentes. Ou dos heróis. Não se deve rir dos negros, nem dos branquelos, nem dos pardos durante a noite. Por via das dúvidas, também não ria dos albinos. Não se deve rir dos dentistas (trabalham de pé), não se deve rir dos oficiais de alfândega (experimente e veja o que acontece), nem dos carteiros (são vítimas de assaltos e mordidas), não se deve rir dos banqueiros (eles rirão por último), nem dos mendigos (não é profissão). Não se deve rir das reuniões com Power Point, nem do adversário caído. Não se deve rir em velórios, em filas do PAS, em consultas ao urologista (eles se vingam quando você completa 50 anos), em aulas magnas, em confissões dos alcoólicos anônimos. Não se deve rir de alguém chamado Ilmo porque o pai achava que Ilmo era um nome importante pois sempre vem escrito nas cartas. Não se deve rir de quem é burro. Não se deve rir de mim, que escrevo. Nem de você, que é leitor. Porque não se deve rir das coisas nobres, como a capacidade humana de ler e escrever. Também não ria, por favor, dos analfabetos. Mesmo que eles não saibam do que você está rindo. Ah, não ria dos inocentes. Não ria das piadas, porque invariavelmente elas fazem graça com a desgraça alheia. E não se deve rir da desgraça alheia. Não ria dos católicos (Deus castiga), não ria dos judeus (eles fazem isso melhor do que você), dos evangélicos (eles pagam caro por isso) nem dos ateus (não são filhos de Deus, coitados). Não ria de nós, os nordestinos. Não imite os nordestinos (não é engraçado), não pergunte a tabuada aos nordestinos (não ria da baixa escolaridade da maioria dos nordestinos). Não ria dos gays (deixe isso para eles), não ria dos heteros (se você ri dos heteros, só pode ser gay), não ria dos castos (vivem de mau-humor), nem dos promíscuos (vivem por um triz). Não ria do sexo (humor e sexo não combinam, já viu alguém transar gargalhando?) Não ria de quem tem razão e não ria de quem está errado (amanhã pode ser o contrário). Não ria do seu chefe (não na frente dele), e não ria pelas costas. O mundo é um lugar sério, cheio de gente sofrida e injustiçada. Uma imensa maioria de minorias. Todos penamos muito e não temos o retorno que nos é digno. Meu Corinthians, por exemplo, foi parar na segundona. Você vai rir numa hora dessas?

Publicado no Guia, em O Estado de S. Paulo ---- André Laurentino 14.12.07

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Ecoando Luciano Pires.

Gosto de alguns textos do Luciano Pires. Esse foi divulgado hoje. Concordo com muita coisa que ele diz nesse texto. Por isso eu divido com vocês também.

--------------------------------------

Não acredito

Era 1988. Meu filho tinha uns três ou quatro anos de idade e estávamos na piscina da chácara de meus pais em Bauru. Eu dentro d´água e ele do lado de fora, ensaiando saltar em meus braços, com todo o medo de quem experimenta uma situação de risco. Eu o incentivava e ele hesitava.
- Pula! Papai está aqui! Pode pular!
E então ele saltou. Voou pelo ar até cair na piscina, com o torso fora d´água graças às minhas mãos que o “salvaram”. E, passado o medo, o bichinho gostou da brincadeira.
- Di novo!
E lá ia ele correndo e saltando, cada vez com maior desenvoltura. Até que, num dos saltos, propositadamente deixei que ele caísse na água e afundasse uns centímetros. Puxei-o para fora e ele estava apavorado. Olhos arregalados, cabelo na testa, as mãozinhas na boca e agitando as perninhas...
- Calma, ta tudo bem, o papai está aqui!
Depois de choramingar ele voltou para os saltos. Mas não eram mais os mesmos saltos. A cada vez que ia saltar, parava e me perguntava:
- Você vai me deixar cair?
Naquela piscina aprendi uma lição. Como é fácil destruir laços de confiança. Como é fácil incutir o medo na cabeça dos outros. Como é fácil alimentar o descrédito. Como fui um idiota...
Pois bem.
Agora repare como você está sendo treinado a não acreditar mais em coisa alguma. Como os elos de confiança, que você tinha quando jovem, estão sendo quebrados, um a um. E sabe como? Com anos de decepções. Com a enxurrada de escândalos. A cara de pau com que as celebridades de todas as áreas aparecem na mídia contando mentiras. O desnudamento das técnicas de “dudificação” (neologismo que criei com o nome de Duda Mendonça), quando usam o marketing para nos convencer a comprar o que não queremos nem precisamos. Com os valores morais e éticos discutíveis da grande mídia e seus interesses econômicos. Com a exposição diária do lado torto da sociedade. Com a
eliminação das referências... A cada fato ou momento desses, sinto-me como meu filho, traído, caindo na piscina. Sinto que estou me tornando descrente.
O jogador foi dispensado da Copa por problema físico? Não acredito. Foi pela briga com um colega de time. O Major Pontes foi ao espaço para experimentos científicos? Não acredito. Foi jogada eleitoral. O PCC atacou para medir forças com a polícia? Não acredito. Também foi jogada eleitoral. O Brasil tem indicadores positivos? Não acredito. Nunca estivemos tão mal. A Globo é uma das redes de televisão mais profissionais do mundo? Não acredito. Manipula conforme seus interesses. Ladrão vai pra cadeia? Não acredito. Só ladrão pobre. Não acredito no Lula. Não acredito em FHC. Não acredito em Pelé. Não acredito no Willian Bonner. Não acredito na Heloisa Helena. Não acredito no Garotinho. Não acredito no Ronaldo. Não acredito na Hebe. Não acredito no padre. Não acredito no pastor. Não acredito no polícia. Não acredito no juiz. Não acredito no zelador. Não acredito...
Putz... No quê me transformei? Num ser que não acredita em mais nada? Que desconfia de tudo? Incapaz de entregar-se a uma causa em sociedade? A um objetivo em grupo? Afinal, alguém vai se aproveitar de minha confiança?
Você, por acaso, também se sente assim?
Que triste...
Pois quer saber de uma coisa? Tem coisa na qual eu acredito sim. Acredito em mim. Acredito em minha família. Acredito nos valores que meus pais me passaram. Acredito que dá para contribuir para este país dar certo. E acredito que outros milhões de brasileiros acreditam nisso também. Brasileiros que não são trouxas. Que pensam e buscam o melhor. Que unidos podem mudar o futuro.
Mas eles andam tão calados...
--------------------------------------------------------------
Luciano Pires é jornalista, escritor,
conferencista e cartunista.
E-mail: luciano@lucianopires.com.br

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Televisão

Mudei de canal e lá estava o pastor RR Soares, mudei de canal e estava lá a Tekpix (a câmera/filmadora).

Por que o RR Soares não faz a propaganda da Tekpix, já que os dois produtos são onipresentes em vários canais? Não seria uma boa? Isso livraria a gente de ter que perder um canal de tv.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

domingo, 2 de dezembro de 2007

São Paulo FC - Bicampeão 2006/07


O tricolaço do Morumtri venceu mais um campeonato nacional e já somos o maior campeão brasileiro.

Parabéns tricolores fluminenses, santistas, flamenguistas e cruzeirenses, nos veremos na Libertadores 2008. Que vença o melhor.

Grêmio...quase hein? É a pior posição de tabela que tem. Pior pra quem está lá em cima.
Suinos verdes... que papelão... vendam o parque Antártica e joguem no Pacaembu... vcs são muito cagados pra jogarem na casa de vocês....

Galinhas mineiras pretas, foguinho, vasquinho, interzinho, atlétiquinho, figueirinha, sportinho, náuticuzinho, meros coadjuvantes, futebol feio e fraquinho... o Botafogo até pensei que seria a ameaça/supresa do ano mas acabou o gás deles... pena.

Juventude, Paraná e América.... vão se ferrar... tem que tomar na cabeça mesmo. Times medíocres.

Esse campeonato me deu três alegrias...o primeiro natural e óbvio o bicampeonato do tricolaço, o segundo foi a volta da Lusinha, a Portuguesa para primeira divisão, e a terceira alegria... ah a terceira alegria.....


Curintia na segundona o ano que vem...... hahahahahahahahahhaaha.. infinitos hahahahaa....
Que delícia... Hoje o sadismo está a toda... chupa curintianada... chupa mesmo... vão jogar lá na roça o ano que vem... Grande clássico ano que vem: Curintia e Bahia... o único jogo que vai prestar...vão jogar nas terças e sextas...a Rede TV! , se a Globo deixar, vai faturar o ano que vem. Chupa .... chupa muito... até o final do ano que vem seus galinhas bordadas.

Abaixo um vídeo do Tricolaço 5 x 1 no curintia em 2005 no Pacaembu, com os galinhas bordadas chorando na grade.... não paro de rir...



E outro de um torcedor lá em Tóquio depois de termos ganho do Liverpool. É outro vídeo que dou muitas gargalhadas...



paga um pááááááááu... vão jogar lá na roça, ficar fazendo tour pelo interior e nós vamos fazer tour pela América...

sábado, 1 de dezembro de 2007

Estava fuçando na blogsfera tupiniquim e achei uma brincadeira legal que o pessoal do Treta fez com várias bandeiras estaduais.



Uma vez eu tinha ouvido falar sobre o significado da bandeira de São Paulo, então resolvi fazer buscas e pesquisar mais sobre isso. Entonces, vamlá...


Em 16 de julho de 1888, Júlio Ribeiro, fundador do jornal "O Rebate", que fazia campanha pela República, lançou nas páginas de seu periódico a proposta de criação da bandeira de São Paulo. Ela foi descrita assim: "(a bandeira) simboliza de modo perfeito a gênese do povo brasileiro, as três raças de que ela se compõe - branca, preta e vermelha. As quatro estrelas a rodear um globo, em que se vê o perfil geográfico do país, representam o Cruzeiro do Sul, a constelação indicadora da nossa latitude astral ... Assim, pois, erga-se firme, palpite glorioso o Alvo-Negro Pendão do Cruzeiro!!!"A adoção da bandeira como símbolo dos paulistas tomou força apenas às vésperas do Movimento Constitucionalista de 32. Mas, Getúlio Vargas, durante o Estado Novo, suspendeu o uso dos símbolos nacionais, incluindo a bandeira paulista, que só seria oficializada em 27 de novembro de 1946, sob o Decreto-lei 16.349 da Constituição Federal, que devolve aos Estados e municípios o direito de cultivar símbolos próprios.

Outra descrição da bandeira é dada assim:

"A bandeira de São Paulo significa que "noite e dia" (campo burelado de preto e branco) o nosso povo está pronto a verter o seu sangue (cantão vermelho) em defesa do Brasil (círculo e silhueta geográfica) nos quatro pontos cardeais (estrela de ouro).

Quer ver o que o pessoal do Treta fez com a imagem da bandeira de seu estado? Aponte e clique aqui.





Ô, dó!

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Lei de Murphy

Existem controvérsias sobre a origem da Lei de Murphy. Há uma versão que diz que Edward A. Murphy, Jr. foi um dos engenheiros envolvidos nos experimentos de veículos com foguetes propulsores correndo em trilho único que foram realizados pela Força Aérea dos Estados Unidos em 1949 para testar a tolerância humana à aceleração (USAF project MX981). Um dos experimentos envolvia um conjunto de 16 medidores de aceleração colocados em diferentes partes do corpo humano. Existia duas maneiras de colocar os sensores, e um técnico instalou todos os 16 da maneira errada. Foi neste momento que Murphy fez o seu verdadeiro pronunciamento, que foi citado pelo Major John Paul Stapp, numa conferência à imprensa. Abaixo publicada numa carta escrita por George E. Nichols, testemunha do histórico pronunciamento, ao autor do livro A Lei de Murphy e outros motivos por que tudo dá errado, dando a sua versão:

"O inspirador da lei foi o capitão engenheiro do Wright Field Aircraft Lab., Edward A. Murphy. Indignado com o mau funcionamento de uma correia de polia, devido a um erro primário de ajuste, ele rosnou: "Se houver uma maneira de fazer a coisa errada ele faz!" referindo-se ao técnico do laboratório. Imediatamente passei a chamar de Lei de Murphy à frase dita pelo capitão e, como sói acontecer, o nome pegou. Para aquela frase e todos os corolários.

Algum tempo depois do batismo o coronel Stapp declarou, numa coletiva de imprensa, que os esplêndidos resultados obtidos por nós, durante anos seguidos, em quedas, choques simulados, eram devido fundamentalmente à crença de todos na Lei de Murphy, isto é, no nosso esforço constante para negar a sua inevitabilidade."

ALGUMAS LEIS:

  • Se alguma coisa pode dar errado, dará. E mais, dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível.
  • Todo corpo mergulhado numa banheira faz tocar o telefone.
  • A informação mais necessária é sempre a menos disponível.
  • O pessimista se queixa do vento, o otimista espera que ele mude, o realista ajusta as velas e quem conhece Murphy não faz nada.
  • A probabilidade do pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.
  • O gato sempre cai em pé.
  • Não adianta amarrar o pão com manteiga nas costas do gato e o jogar no carpete. Provavelmente o gato comerá o pão antes de cair em pé.
  • A fila do lado sempre anda mais rápido.
  • Se você está se sentindo bem, não se preocupe. Isso passa.
  • Se a experiência funcionou na primeira tentativa, tem algo errado.
  • Mais vale um pássaro na mão do que um voando sobre a nossa cabeça.
  • Por mais tomadas que se tenham em casa, os móveis estão sempre na frente.
  • Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda, e o que não sai.
  • Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada.
  • Você sempre acha algo no último lugar que você procura.
  • Toda partícula que voa sempre encontra um olho.
  • Os primeiros 90% de uma tarefa demora 90% de tempo a executar. Os restantes 10% demora outros 90%.
  • Uma gravata limpa atrai sempre a sopa do dia.
  • Conclusão é o ponto onde você ficou cansado de pensar.
  • Se está escrito Tamanho único, é porque não serve em ninguém.
  • Se algo é confidencial, será esquecido na máquina de xerox.
  • Se o conserto ficou perfeito, e porque você usou a ferramenta errada.
  • Todo arame cortado no tamanho indicado será curto demais.
  • As peças que sempre exigem manutenção estarão colocadas nos lugares mais inacessíveis.
  • Qualquer equipamento coberto por uma garantia, deixará de funcionar logo após a garantia expirar.
  • Você sempre encontrará o defeito no último lugar em que procurar.
  • Não e possível sanar um defeito antes das 17 e 30h da sexta-feira.
  • O defeito será facilmente sanado as 9 e 01h da segunda-feira.
  • A informação mais necessária, é sempre a menos disponível.

Derivações da Lei de Murphy:


- Se o sapato serve, é feio!.

Tratado sobre o Tempo:
- Nunca há horas suficientes em um dia, mas sempre há muitos dias antes do sábado..

Postulado
- Para cada ação, há sempre um igual e oposto criticismo.

Princípio da Memória de Hurewitz

- As chances de esquecer algo é sempre diretamente proporcional ao ... ao ... uhn? ...

Lei dos Cargos

- Todo cargo tende a ser ocupado por um funcionário não qualificado para desempenhar suas funções.

Lei do Óbvio Ululante

- Se uma corda tem uma ponta, procure que tem outra.

Lei das Filas

- A outra fila sempre anda mais rápido.
- Mudar de fila faz com que imediatamente a fila de onde você saiu comece a andar mais depressa do que a sua.
- Voltar à fila antiga desorganiza as duas filas e deixa todo mundo puto da vida.

Lei dos Aeroportos

- A distância até a porta de embarque é inversamente proporcional ao tempo que resta para pegar o vôo.

Lei do Baiano

- Não há melhor momento do que hoje, pra adiar pra amanhã, o que você não vai fazer nunca.

Princípio do Atrasado

- Se você chega cedo, o espetáculo será cancelado.
- Se você se mata para chegar na hora, terá que esperar.
- Se você chega atrasado, começou a horas.

Leis da Dieta

- Pra não engordar há quem coma somente verduras. Os elefantes só comem verdura.
- Pra não engordar há quem coma somente peixe. As baleias só comem peixe.

Leis do Esporte

- O melhor lance da partida acontece quando você está olhando pro placar ou comprando uma cerveja.
- Tudo sendo igual pros dois adversários, você perde.

Lei do Irremediável

- Se o caso é ganhar ou perder, você perde.

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

1h30 no Ibira

Depois de um ano voltei ao Ibirapuera. Normalmente não costumo ir ao parque do Ibirapuera, é longe da minha casa, do meu trabalho, longe da casa da namorada.

Segunda-feira fiz o licenciamento do carro no caixa eletrônico e ao invés de pedir para que o documento fosse entregue em casa pelo correio, preferi retirar no Detran, como faço há alguns anos. Afinal sai mais barato eu pagar quatro e sessenta, ida e volta, do que pedir pra vir pelo correio e não ter ninguém em casa e depois ter que ir lá de qualquer jeito.

Pois bem, hoje fui lá. As 10h estava no prédio símbolo da corrupção e ineficiência do serviço público, pelo menos pra mim. Em menos de quinze minutos peguei o documentinho azul, aliás não sei pra que se faz licenciamento anualmente, e depois atravessei a passarela Ciccilio Matarazzo e fui fazer meu passeio anual. Sim, pois da última vez que estive passeando no Ibirapuera foi em 13 de Novembro do ano passado depois de ter ido pegar o licenciamento no Detran também.

É um parque diferente, não tem o povão que tem no Parque do Carmo, não tem a "crasse elite dominante" que tem no parque Burle Marx. O que tem é uma mistura, e todos continuam convivendo lá como se tudo estivesse bem.Tem atletas, artistas, velhinhas, criancinhas, babá negra levando o nenê branquinho no carrinho de oitocentos reais, tem muitos jovens jogando, correndo, namorando, fumando, andando, lendo, escrevendo, tem senhores pançudos, senhoras pelancudas, gente que corre com o segurança do lado, tem gente com cachorrinho, tem gente com cachorrão. Seria a síntese da cidade que queremos, mas...

Fiquei de bobeira andando, vendo as pessoas, recebendo impressões da natureza, das árvores, do lago, dos pássaros (inclusive vi um galo de campina, um metro e meio pertinho de mim). Dei um momento pra mim, um tempo para eu estar comigo mesmo. Enquanto eu via, também ouvia. Ouvi um senhor e um jovem, que suponho fossem advogados discutindo como proceder numa ação, ouvi senhoras falando que a machonha estava fazendo mal para filha de uma delas, ouvi crianças falando palavrão com a maior naturalidade, ouvi um casal de alemães conversando, mas depois que passaram por mim não era um casal e sim um trio, dois rapazes e uma garota, que também não eram alemães, mas holandeses (suponho porque um deles estava com a camiseta laranja da Nike da seleção de futebol), ouvi duas moças muito bonitas conversando em árabe, ouvi um casal conversando em inglês, ele num inglês britânico, ela num inglês péssimo CCAA/Fisk/Wizard. E também tentei não ouvir nada, encontrar um ponto no parque onde eu só pudesse ouvir as folhas das árvores ao vento, e não encontrei, sempre se acaba ouvindo o som do trânsito do lado externo. No melhor lugar que encontrei, adivinhe o que aconteceu? O trânsito veio por cima. Um helicóptero barulhento.

Muita gente correndo com camiseta da corrida Nike 10K, mulheres com conjunto da Adidas, negros bem altos e bem magros correndo de uniforme Mizuno, adolescentes de Reebok, velhinhos de Umbro, senhoras de Le coq.

Havia um grupo de jovens gravando algo numa quadra de basquete. Havia uma equipe grande de filmagem gravando algo no Museu Afro-Brasileiro. Haviam várias crianças de escola, com as pacientes tias tendo que aturar aquela gritaria.

Continuei caminhando e já pensando em ir embora ia vendo as pessoas de bicicleta curtindo, outros correndo, um casal que se beijava tão voluptuosamente, que se ela abrisse mais a boca, ele morderia as amígdalas dela. Também vi muitos velhinhos, uns com andadores, outros em cadeiras de roda, muitos com bengalas. E no caminho da saída, perto da Bienal eis que surge a situação que me impulsionou firmemente e escrever tudo isso.

Um jovem aproximou-se mim com flores na mão. Pensei que fosse vendedor inicialmente.

- Oi, por favor, você poderia fazer um favor pra mim ?

Olhei pra ele, uns 17, 18 anos, não mais que isso, camiseta Blink182, calça jeans, tênis, barba por fazer, cabelos desgrenhados.

- Depende.

- É o seguinte, você poderia entregar essas flores pra uma moça, ali no prédio da Bienal ?

Ai cacete, é pegadinha! O povo da tv adora fazer matérias no Ibirapuera. Olhei pro prédio da Bienal, estávamos ao lado dele na parte de trás. O pessoal passando, gente correndo, gente com cachorro, gente com criança. Olhei pra ele, normalmente eu não dou atenção a entrevistadores, jornalistas, vendedores, mas como estava com um espiríto mais aberto me propus a encarar isso como algo diferente a se fazer.

- Tá bom.

- É só entregar ali na catraca, pra qualquer pessoa que trabalhe ali, ela é monitora e está trabalhando hoje lá dentro.

É pegadinha, só podia ser. Mas paguei pra ver.

- Quer que diga algo? Seu nome?

- Não, não precisa.

- Tá bom.

- Valeu cara, é só entregar pra alguém ali, que eles entregam pra ela.

- Falou.

Peguei as flores do rapaz e fui em direção a porta que estava aberta, eu vi um segurança e duas moças, pensei que uma delas fosse a moça do buquê. Quando fui chegando perto da porta o guarda foi fechando e quando cheguei a dois metros ele fechou totalmente, é uma porta de vidro, ele me viu ali. Eu fiz sinal pra ele e ele me indicou a lateral do prédio. Disse que era só pra entregar que eu não ia entrar. Ele mostrou a lateral do prédio de novo. Supus que havia uma outra entrada por lá.Dei a volta e nada...fui andando em volta e nada...aquele prédio é comprido...olhei pro buquê, as cores não combinavam, ele colheu aquelas flores ali no parque mesmo, três flores e umas folhas secas e um bilhetinho: Para a bela e doce Tatiana Yano. Andei, andei, já estava com vontade de ir embora e ficando de saco cheio daquelas flores... depois de chegar ao outro lado do prédio a primeira coisa que vi foi a lixeira. Adivinhou, né? A lixeira fica ao lado da vaga de estacionamento da presidência da Bienal. Não tive dó, remorso ou arrependimento. Me lembrei de quantas vezes eu tive vergonha de chegar numa menina pra puxar assunto, ou tentar me aproximar mais de alguma que já conhecia, mas não tinha coragem de me declarar. Hoje foi uma experiência diferente. Se ele tivesse coragem não teria pedido a alguém pra fazer algo que ele deveria ter feito, ele correu o risco.

Tatiana se você ler isso, já sabe...haviam flores para você. Feinhas, mas haviam.

Segui pela saída do autorama, e nas barracas de cachorro-quente, calabreza, pernil já estavam cheias de gente. Atravessei novamente a passarela e o meio-dia voltei pra loja...

Agora é só esperar pra ver em qual programa de pegadinhas vou sair.

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Novas placas de rua

Finalmente mudaram as placas de rua de São Paulo e as novas já chegaram na esquina. Dá pra ler de longe agora.

As novas placas que identificam as ruas de São Paulo, têm fundo azul com inscrição em branco e uma faixa inferior colorida, identificando a região da cidade – as cores seguem o padrão usado pela São Paulo Transportes na identificação dos ônibus, sendo oito diferentes, uma para cada região.

Para o centro expandido, área do rodízio de veículos, as placas terão a tarja na cor cinza (foto). Todas têm inscrição em uma nova fonte tipográfica, chamada “ClearView” (em inglês, visão clara ou limpa), e são revestidas por película reflexiva, que auxiliam na visualização.

Foram eliminadas as placas com anúncios – uma adaptação ao projeto Cidade Limpa (Kassab filhodaputa, viado). As placas trazem agora, além do nome inscrito na forma reduzida (apelido da via) com letras grandes, a identificação completa da rua, em letras menores, o CEP , a numeração inicial e final dos imóveis de cada quadra e a distância em quilômetros de cada localidade em relação ao marco zero, na praça da Sé.

As ruas que ficam a menos de um quilômetro do centro não terão numeração e, a cada trecho de um quilômetro, a placa receberá numeração crescente, a partir de 1, como referencial de distância.

Antes era assim:



Agora ficou assim:





Dá pra fazer uma placa personalizada também...


Clique aqui e faça sua placa personalizada.

domingo, 25 de novembro de 2007

Quadrinhos - Laerte - Overman

Um dos quadrinhos muito bons que gosto, porém o Laerte parece que parou sua produção é do Overman. Um super herói meio capenga, sem grana e sem glamour. Divide um quarto de pensão com Ésquilo e sempre faz trapalhadas.

Abaixo há uma seqüência que selecionei, para ver mais, veja o site do Laerte no UOL.









quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Comedores de Painço Verde - O Galo de Campina

Pássaro típico do interior do Nordeste Brasileiro, possui plumagem da cabeça vermelha, curta e ereta, aparentando uma pelúcia, principalmente na nuca do macho. As partes superiores são cinzentas, o dorso anterior é composto de penas negras e brancas. Tanto o macho, quanto a fêmea cantam. Estas aves alimentam-se de sementes e vivem em matas baixas, ralas e ensolaradas, como a caatinga. Sua ocorrência é no nordeste do Brasil, do sul do Maranhão ao interior de Pernambuco e recentemente sul da Bahia, norte de Minas Gerais e São Paulo. É uma espécie que sofre muito devido ao tráfico ilegal de aves silvestres.



Este da foto é um Galo de Campina do Pantanal.

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Blue Monday

Diazinho feio hoje... as 7h estava tudo escuro, escurão mesmo... e começou a chover.

Quando fui ao banco, sol, quando saí da agência, caiam cântaros de água.

À tarde, mais chuva.

Pouco movimento, desmotivado, cansado, dor de cabeça, mal estar... amanhã outro feriado pra encher o saco.

sábado, 17 de novembro de 2007

Headache




Dá uma dor de cabeça ficar olhando pra isso...

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Quadrinhos - II

Paquistão

Da Folha (11.Nov, às 14h09)

A secretária de Estado dos Estados Unidos, Condolleezza Rice, elogiou o anuncio do ditador paquistanês, Pervez Musharraf, de realizar as eleições legislativas antes de 9 de janeiro, mas pediu que seja retirado o estado de segurança.

Entrevistada neste domingo pela cadeia de televisão ABC, Rice disse que a decisão de Musharraf e sua promessa de renúncia a seu atual cargo nas Forças Armadas antes de assumir seu segundo mandato era um "elemento positivo".

"Isto foi essencial para devolver o Paquistão às vias democráticas", indicou, solicitando a Musharraf o término do estado de segurança "o mais rápido possível".

Rice declarou que os Estados Unidos ainda estão revisando a ajuda ao Paquistão, "mas ninguém gostaria que o presidente [George W. Bush] fizesse algo comprometendo a operação contra o terrorismo".

"O caminho para o desenvolvimento democrático não é uniforme e tem obstáculos", afirmou, "Mas se a sugestão é que abandonemos o processo que levaria à democracia no Paquistão, isto seria um erro", acrescentou a secretária.



Interessante... Um país aliado dos americanos é governado por um ditador, o sujeito dá um golpe e os americanos dizem que "O caminho para o desenvolvimento democrático não é uniforme e tem obstáculos".

Por que eles não dizem o mesmo na Palestina em que houve uma eleição justa e o Hamas ganhou?


quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Quadrinhos - Sieber




Gosto muito de quadrinhos, sempre vejo sites e blogs, um dos que mais gosto é do Allan Sieber. Ele não é de todo ruim.

Pra acompanhar segue um R.E.S.P.E.C.T. da Aretha






quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Comedores de Painço Verde - O Canário da Terra


O canário da terra (Sicalis flaveola brasiliense), diferentemente do canário, é originário da América do Sul. É encontrado na Colômbia, Equador, Venezuela, Peru, Brasil e Argentina. No Brasil, podemos o encontrar no Maranhão, Piauí, Ceará, Pernambuco, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Minas Gerais.

Os filhotes são da cor esverdeada, independente do sexo. Quando adultos, os machos têm cor predominante amarela, principalmente na cabeça, e as fêmeas tomam um tom pardo ou amarelo misto com estrias escuras. Os machos podem brigar entre si por fêmeas – que normalmente atiçam as brigas – até à fuga de um dos canários. Tanto os machos quanto as fêmeas cantam, sendo que as últimas alcançam menor diapasão. A alimentação é tipicamente constituída de sementes: alpiste, painço amarelo, níger, painço verde, painço vermelho e painço preto, aveia, arroz integral quebrado, trigo integral quebrado, sêmola de milho , fubá grosso; e vegetais folhosos. Alcançam um tamanho de 13,5cm

Um canário da terra, desde que bem tratado, pode viver em cativeiro por cerca de 12 anos ou um pouco mais. Na natureza eles têm vida mais curta, em torno de 5 a 6 anos, em função de maior desgaste de energia na procura, obtenção e disputa por alimento, ataque de predadores, competição para acasalamento, brigas entre indivíduos da mesma espécie e/ou com aves de outros gêneros, doenças sem tratamento, inclemência das condições atmosféricas, caça, intoxicações por agrotóxicos, alimentação deficiente e outros.

O canário-da-terra faz ninho, na natureza, em cavidades, chegando a utilizar frequentemente, ninhos abandonados de joão-de-barro, assim como crânios de gado dispostos para tal em estacas. São muito agressivos na defesa do ninho, chegando a atacar aves maiores que dele aproximem-se. Em cativeiro, muitas vezes reproduzem-se em gaiolas de 70x40x30 cm, com uma caixa para ninho com 15 cm de lado e que tenha um furo para entrada. Normalmente, podem ser utilizados sacos de estopa cortados e desfiados para que a fêmea confeccione o ninho.

Por ser um pássaro nativo do Brasil, é necessária uma licença do IBAMA para a criação em cativeiro.


Quer ouvir um pouquinho do canto dele ?

A Voz do Brasil

domingo, 4 de novembro de 2007

Quadrinhos


O Luciano Pires outro dia comentou sobre isso: artigos dele que eram repassados com o nome do Arnaldo Jabor. Já viu como se passa texto com assinatura do Jabor? O cara deve trabalhar muito.



Ê Jesualdo, que merda, hein?

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Arte

Olhem só o que o sujeito faz com os vidros sujos dos carros





E eu que escrevia....me lave, plis.


Tendinite no bíceps direito

Terça feira começou a doer e incomodar um pouco... foi depois que eu fui guardar umas sacarias que chegaram no final da tarde. Ah..depois passa.

Quarta feira a coisa piorou... pra dirigir foi difícil, fazer alguns movimentos também.... a noite foi pior ainda, o tricolor sendo bicampeão brasileiro, cinco vezes campeão nacional e eu com o braço ferrado de dor, pelo menos o curintia perdeu, meno male.

Quinta de manhã nem sei como consegui colocar a camiseta sozinho, dirigir foi uma tragédia, forcei muito o braço pra engatar as marchas. Cheguei na loja, tomei café e fui direto pro hospital. Fui a pé demorei meia hora, mas foi uma caminhada boa. O atendimento foi rápido e a médica foi prestativa e legal. Ela receitou tandrilax e uns remédios com soro na veia. Se você, leitor, soubesse a aversão que tenho por agulhas.... fiquei lá hora e meia com o braço esticado e aquele pinga pinga que não acabava... Depois voltei pra loja a pé, mas as 9h30 o calor já tava ficando bravo. Fiquei o dia inteiro sem usar o braço, horrível. A noite melhorou um pouquinho.

Hoje pela manhã, pela graça da medicina moderna e da ciência farmacêutica, meu adorável bracinho ficou muito bom... ainda dói um pouco mas está bem melhor que ontem.

Por que ao invés de receitar injeções nenhum médico chega e diz pra mim:

- Ei cara, eu gosto de você, tó esse mousse de chocolate, você é um cara legal.

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Educação

Esse país só vai melhorar com mais educação e educação de qualidade. Em que os professores sejam valorizados, treinados e voltem a ter tesão em ensinar.

Sempre pensei assim, mas por mais simples que isso seja, não acredito que algum governo investirá o suficiente pra melhorar as condições que temos hoje.


Alguns meses atrás, um garoto de 14 anos, que está na 5a série, entrou na loja com a avó dele. Ele viu essa placa no balcão.


Pois bem, o garoto me perguntou o que era aquilo, eu olhei pra ele e mostrei a placa OVOS DE PATA, o menino olhou, virou pra avó e perguntou o que era aquilo. A senhora ficou envergonhada e me disse que com 14 anos, na quinta série o garoto ainda não sabia ler.

QUINTA SÉRIE !!!
Que merda... O pior é que são sílabas simples, estão nas primeiras lições de alfabetização, quem não se lembra de "Vovô viu a uva" ? Ou pelo método Paulo Freire: "O voto é do povo" ?
E o garoto ficou rindo com cara de babaca nem sabendo a desgraça que será o futuro dele.


Outra que aconteceu foi sábado, uma menina perguntou um preço de determinado produto. Eu respondi: 4 reais o quilo - e ela me perguntou: E meio quilo quanto que é?
Muita gente não sabe que meio é metade, muita gente... aliás nem sabem que metade é algo dividido por dois, muita gente... eu fico imaginando daqui uns 5, 10 anos, ou lá pra Copa de 2014, teremos uma massa de ignorantes fantástica.


Sou a favor da multidisciplinaridade (que palavrão), não sei se é pela formação científica, mas sei que tudo está concatenado e acho que não deveria haver divisões por matérias, antigamente o mestre, o professor lecionava sobre vários assuntos dando uma visão ampla, geral sobre determinado fato.

Eu achei num outro lugar por ai, não lembro onde, esse quadro abaixo e ele mostra a evolução da da humanidade na história. Olha só quanta coisa dá pra ser ensinada, tem muitas coisas de várias áreas do conhecimento.


Voltarei a esse assunto.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

World Music - Värttinä

Gosto muito de world music e conheci recentemente esse grupo finlandês, Värttinä (pronuncia-se Vértine, mas os brasileiros tropicalizaram para Vártina) são três mulheres que cantam deliciosamente alto.

Talvez seja isso que o Kimi Räikkönen (como esse povo gosta de trema) ouça lá na terra dele.
Aliás, parabéns Kimi.

Conheci essas meninas no programa Planeta Som, da Magda Pucci na USP FM.

O primeiro vídeo que postei é da música Äijö, uma das mais tocadas delas...é sobre uma lenda muito antiga de um homem que foi picado por uma cobra e depois de muito sofrer ele recorre a um antigo feitiço finlandês, inclusive no vídeo a cantora fala, ou invoca o tal feitiço. Naturalmente está tudo em finlandês, se você manja do babado vai entender, caso contrário vale a experiência de conhecer algo diferente.




Agora se você gosta de uma música mais animada tem outra, Nahkaruoska, que significa "chicote de couro", sobre um malandro que chega tarde da boemia e encontra a mulher muito brava, e ele leva umas belas chicotadas. Pode dançar ai na cadeira mesmo, que é bem legal...



Gostou? Quer mais? Vá até o sítio delas: www.varttina.com
Está em inglês, viu seu preguiçoso, tem as letras com tradução também!

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

PM de merda

Um boyzinho babaca fraquinho de volante bateu uma Ferrari hoje de madrugada aqui em SP.

Chegou a polícia, chegou o CET e chegou a imprensa.

Um repórter cinematográfico (câmera man) estava filmando o carro batido e o babaca do motorista vai e dá uma cabeçada no câmera.

O policial estava ao lado deles, isso é mostrado um segundo antes na filmagem. E o policial não faz NADA, absolutamente NADA. O boyzinho vai embora, foge da cena e o repórter indagando o policial e mostrando a boca arrebentada do câmera man e o policial diz que NÃO VIU o que aconteceu.

Pra desgraça do policial, eram da TV Bandeirantes e o Datena encheu o saco, encheu e falou um monte... o policial tá fudido. Um capitão ouvido pelo Datena, disse que já está rolando investigação e que será apurado porque o imbecil do policial não fez NADA.

É óbvio que o policial vai se fuder. Mas a questão é por que chegamos nesse ponto.

O PM vê que o boyzinho é "filho de bacana" e pra não arranjar confusão com o superior dele, deixa barato e se finge de morto.

Estamos na merda, com esses policiais covardes que temos.

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

About me

O que não fiz, mas ainda farei

Parar de levar roupa suja pra mae lavar.
Desistir de ouvir rock fingindo que estou tocando guitarra.
Escrever um poema.
Transar com uma mulher MUITO mais jovem.
Transar com uma mulher MUITO mais velha.
Ser amarrado na cama.
Comprar um carro conversível.
Conhecer a Ásia e a África.
Casar.
Saltar de pára-quedas.
Salvar uma vida.
Dormir/transar com alguma famosa.
Aprender a perder com elegância.
Esquiar.
Fazer um jantar decente pra oito pessoas.
Aprender a tocar um instrumento musical.
Ir a uma praia nudista/naturista.
Doar sangue.
Aprender a dirigir uma moto.
Aprender a mentir de forma convincente.
------------------------------------------------------------------------------------

O que eu gostaria de saber fazer...

...pilotar avião
...malabarismo
...gastar melhor o meu dinheiro
...tocar um instrumento
...cortar cabelo
...embaixadinha
...dançar direito (e não ficar pulando feito macaco)

O que eu gostaria de ser...

...tenista profissional
...enxadrista
...cientista
...ginecologista
...ator pornô
...mega empresário
...melhor
...rico

O que eu gostaria de ter...

...um Mac (estão muito caros)
...uma casa
...um sítcho
...dois CDs (Señor Coconut - El Baile Aleman, e Bobby Mc Ferrin & Yo Yo Ma - Hush)
...um avião pra pilotar, um instrumento pra tocar e uma bola pra treinar embaixadinha.
------------------------------------------------------------------------------------------------

O que me faz feliz

Um sorriso
Um olhar mais demorado
Um comentário/email carinhoso
Queijo com goiabada
Uma música bem tocada e bem cantada
Conversar com amigos
Beijar apaixonadamente e sentir muito carinho e tesão
Ganhar dinheiro
Encontrar vaga para estacionar
Sorveteria por quilo
Batata frita
Conseguir resolver um enigma
Talharini com molho gorgonzola e um filé mal passado
Gozar junto
Vestir uma roupa novinha
Cheiro de cachorrinho filhotinho
Uma fatia deliciosa de abacaxi
Dormir encaixadinho
Assistir um filme de ação e ficar com a adrenalina a mil no final do filme
Sorrir com amigos
Abraçar meu irmão
Beijar minha irmã
Jogar buraco, tetris, the sims, war
Cheiro de pãozinho que acabou de sair do forno
Comer bolo quente
Empinar pipa
Tomar uma coca gelada
Lembrar-me de mim
Ler algo novo do Neil Gaiman
Dormir no frio e não ter hora pra levantar
Fazer alguém rir
Fazer a barba
Ajudar alguém
O cheiro da manga me faz feliz
Viajar e conhecer lugares novos
Viajar e conhecer pessoas novas
Entrar numa rua que nunca passei e ficar vendo como ela é
Jogar bola na rua
Assistir uma comédia e ficar com a mandíbula doendo de tanto rir
Assistir uma vitória do tricolor
Jogar bolinha de gude, pião
Brincar de carrinho, de passa anel, beijo, abraço e aperto de mão, polícia e ladrão, esconde-esconde
Montar quebra-cabeças
Tomar banho
Terminar de ler um bom livro
Ganhar presentes
Nadar
Ouvir um solo de guitarra e acompanhar tocando guitarra imaginária

E você, o que te faz feliz?




domingo, 14 de outubro de 2007

Comedores de Painço Verde - O Curió


Afinal, quem come painço verde? Aves.

Quais? Vários da fauna nacional, começarei a mostrar alguns pra vocês, hoje: O Curió.



O nome do Curió significa na linguagem indígena "Amigo do homem". O Curió também é conhecido em algumas regiões como Avinhado.
Cores e variedades: Quando filhote o curió é marrom, quando adulto ele fica com as penas do peito e da barriga na cor de vinho, e as penas das asas, do rabo, da costa, da cabeça e do pescoço, na cor preta, tendo nas asas uma pequena faixa branca medindo aproximadamente meio centímentro de comprimento, por 2 milímetros de largura.
Tempo de vida: Na natureza pode viver de 8 a 10 anos, em cativeiro pode chegar a viver de 20 a 30 anos.
Canto: Já foram encontrados mais de 128 cantos diferentes no Brasil, os mais populares e conhecidos pelos passarinheiros são o canto Praia Grande, o canto Paracambi, o canto Uberaba, o canto Vi te teu, e o canto Mateiro “que é o canto natural do pássaro”. Esses 5 tipos de canto são os mais conhecidos. O canto do Curió é comparado ao som do violino. O curió é um excelente cantor, além de ser um imitador nato, por isso, não se deve criá-lo com outras espécies de pássaros, pois certamente ele aprenderá o canto delas, perdendo assim a pureza de suas notas musicais características. O melhor tempo para o curió aprender a cantar é quando filhote, de 40 a 90 dias, podem começar a churriar e querer dar suas primeiras cantadas.

Em 1766, o curió recebeu o nome científico por LINAEUS DE ORYZOBORUS ANGOLENSIS equivocadamente, pois foi assimilado a um pássaro de Angola com características bem parecidas.
Há mais de 2 séculos o curió vem carregando o seu nome científico diferente do real pois em 1944 o ornitólogo Olivério Pinto, o classificou como sendo um pássaro brasileiro de origem do Estado da Bahia.

Pouca gente sabe, mas um curió, pequeno pássaro que pesa cerca de 20 gramas, chega a valer milhares de dólares. Treinado, o bichinho pode se tornar um cantor cobiçado, capaz de arrastar uma legião de admiradores e gerar lucros para os criadores. Concursos de canto multiplicam-se por todo o país e, em Santa Catarina, foi criado o primeiro curiódromo brasileiro. Os pássaros mais famosos chegam até a gravar CDs. Um fã declarado do curió é o tricampeão mundial de futebol Roberto Rivellino, que em 2004 pagou US$ 40 mil por um outro campeão, Cyborg, pássaro que, em nove anos de vida, já conquistou o título brasileiro de canto por sete vezes.

Rivellino desconversa e não confirma a quantia paga pelo passarinho, revelada pelo colunista Anselmo Góis, de “O Globo”. Afinal, não é pouco dinheiro por um animal tão leve - R$ 5.800,00 por cada grama, cerca de 150 vezes mais do que o valor atual do grama do ouro. Mas o valor faz sentido. Não é incomum um curió valer mais que automóvel de luxo. “Já vi gente trocar carro novo por passarinho”, conta Raimundo Pereira, o Biloca, um aposentado de 74 anos da mineira Itajubá, que, há mais de sete décadas, se dedica à paixão de colecionar pássaros.

"O Cyborg tem um canto maravilhoso e é o melhor curió que eu já vi em minha vida”, elogia o ornitólogo Aloísio Pacini Tostes, um dos mais renomados especialistas em pássaros no Brasil. “É precioso, como um diamante de um quilo”, exagera. Tostes, presidente da Confederação Brasileira dos Criadores de Pássaros Nativos, explica que, entre tantos curiós existentes no País, o pássaro mais valorizado é aquele que se diferencia pela qualidade do canto e pela capacidade de repetir diversas notas por mais tempo, “em uma demonstração de fibra e valentia”. Tantas virtudes são conseguidas com muitas horas de treinamento, embora o código genético do pássaro também seja relevante para definir um campeão.

Quer ver o Cyborg? Ei-lo:

http://videolog.uol.com.br/video?184309

Fonte: da Saudade.
http://www.clubedocriador.com/exibe_passaros_print.php?&idPassaro=00006
http://www.bicudario.com.br/noticia041.htm

------------------------------------------------------------------------------------------------
Piada do dia


No início, Eva não queria comer a maçã.
— Come - disse a serpente - e você vai ficar como os anjos!
— Não - respondeu Eva.
— Você vai ter o conhecimento do Bem e do Mal - insistiu a víbora.
Não!
— Você será imortal.
— Não!
— Você será como Deus!
— Não, e não! Já disse que não quero.

A serpente já estava desesperada e não sabia o que fazer para que a Eva comesse a maçã. Até que teve uma idéia. Ofereceu-lhe novamente a fruta e disse:
Emagrece!

sábado, 13 de outubro de 2007

Na cova com o leão...

Horóscopo de hoje: Leão

Altos e baixos emocionais e um poderoso instinto de sobrevivência fazem você captar tudo que está acontecendo a sua volta. As chamadas correntes emocionais coletivas podem ser estimulantes e vibrantes a ponto de provocar indigestão. Magoas, chantagem emocional, passado e família são misturas pesadas hoje.

Fonte: da Juventude. (UOL _Urânia)
------------------------------------------------------------------------------------------------

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Dia das crianças

Antigamente existiam poucas marcas de produtos. Panetones, por exemplo. Era ou Bauducco ou Visconti, o resto eram marcas próprias das padarias. Ontem comprei um de chocolate lá na Cepam, perto da loja. Já começou a temporada dos panetones.

Minha mãe sempre disse que papai noel não existia, que o papai noel era o meu próprio pai. Na época eu torcia pra ele ficar com a barba branca e longa bem rapidinho pra ficar mais parecido com o papai noel da televisão. Meu pai nunca usou barba, mas hoje já está bastante branca.

Ela também fazia muitos panetones, minha mãe, no final do ano. Ela sempre foi exagerada pra fazer comida, e quando fazia panetones usava várias fôrmas e algumas panelas, afinal pra parecer aquele panetone da caixa ele tem que ficar alto. Uma dessas vezes eu pedi pra ela fazer um pro papai noel. Eu já entendia, na época, que o papai noel era meu pai. E ela fez, bem bonitinho, numa panelinha bonitinha. Foi pro forno e depois que ficou pronto e desenformado (ou seria desempanelado?) ela guardou junto com os outros em cima da geladeira. Num domingo pela manhã ela pôs o panetone na mesa e disse pro meu pai que aquele era pro papai noel, o que ele fez? Comeu, oras.

Então ocorreu uma coisa muito esquisita. Eu sabia que o papai noel era meu pai, que papai noel não existia, nem tinha e nem tem chaminé na minha casa, sabia que se eu passasse de ano com notas boas eu podia pedir o presente que o papai noel/meu pai me daria, eu sabia e tinha consciência disso. Mas... quando eu vi ele cortar e comer o panetone eu fiquei confuso. Não era pra ele aquele panetone, era pro papai noel. Mas ele era o papai noel. Sabe quando o caderno cai no chão, ou uma chapa de madeira ou de ferro e dá aquela batida seca e sobe uma fumacinha ou o pó? Pois bem, naquela hora eu senti aquilo, caiu a realidade. Fiquei um pouquinho mais adulto.

Sempre quando vejo, como, compro, ouço falar de panetone me lembro disso.

Feliz dia das crianças.

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Piada do dia... hoje é sobre criança


- Joãozinho, qual é o seu problema?
- Sou muito inteligente para estar no primeiro ano. Minha irmã está no terceiro ano e eu sou mais inteligente do que ela. Eu quero ir para o terceiro ano também.

A professora, vendo que não vai conseguir resolver este problema, o manda para a diretoria.
Enquanto o Joãozinho espera na ante-sala, a professora explica a situação ao diretor.
O diretor diz para a professora que vai fazer um teste com o garoto.
Como é certo que ele não vai conseguir responder a todas as perguntas,vai mesmo ficar no primeiro ano. A professora concorda.
Chama o Joãozinho e explica-lhe que ele vai ter que passar por um teste; o menino aceita.
O Diretor pergunta para o Joãozinho:

- Joãozinho, quanto é 3 vezes 3?
- 9.
- E quanto é 6 vezes 6?
- 36.

O diretor continua com a bateria de perguntas que um aluno do terceiro ano deve saber responder. Joãozinho não comete erro algum. O diretor então diz à professora:
- Acho que temos mesmo que colocar o Joãozinho no terceiro ano.
A professora diz: - Posso fazer algumas perguntas também?
O diretor e o Joãozinho concordam. A professora pergunta:
- O que é que a vaca tem quatro e eu só tenho duas?
Joãozinho pensa um instante e responde:
- Pernas.

Ela faz outra pergunta:
- O que é que há nas suas calças que não há nas minhas?
O diretor arregala os olhos, mas não tem tempo de interromper. . .
- Bolsos. (Responde o Joãozinho).

Mais uma:
- O que é que entra na frente na mulher e que só pode entrar atrás no homem?
Estupefato com os questionamentos, o diretor prende a respiração. . .
- A letra "M". (Responde o garoto. )

A professora continua a argüição:
- Onde é que a mulher tem o cabelo mais enroladinho?
- Na África. (Responde Joãozinho de primeira. )
E continua:
- O que que entra duro e sai mole pingando?
O diretor apavorado! . . . . E o Joãozinho responde:
- O macarrão na panela.

E a professora não para:
- O que é que começa com "b", tem "c" no meio, termina com "a" e para ser usada é preciso abrir as pernas? O professor fica paralizado!
E o Joãozinho responde:
- A bicicleta.

E a professora continua:
- Qual o monossílabo tônico que começa com a letra "C" termina com a letra"U" e ora está sujo ora está limpo?
O Diretor começa a suar frio. . . . .
- O céu, professora!
- O que é que começa com "C" tem duas letras, um buraco no meio e eu já dei para várias pessoas?
- CD!

Não mais se contendo, o diretor interrompe, respira aliviado e diz para a professora:

- Puta que Pariu! Põe esse moleque como diretor, que vou fazer minha matrícula no terceiro ano. Errei todas!

-------------------------------------------------------------------------------------------
Site interessante

Sítio do fotógrafo Igor Siwanowicz. Ela faz muitas imagens sobre insetos. Alta qualidade de fotos e imagens muito bonitas e interessantes.
Se vc tem nojo de inseto e essas frescuras todas nem clique. Mas se tem capacidade de entender que o que está na sua frente é apenas um monitor que retransmite imagens pode clicar e aproveitar.